Debate Propinas

Decorreu no passado dia 25 de Março (3ªfeira), pelas 18h30 no anfiteatro 131 do Colégio do Espírito Santo, e organizado pelo setor de Política Educativa da AAUE, um debate subordinado ao tema «Propinas: Perspetivas e futuro», que contou com a presença de vários representantes de partidos políticos e juventudes partidárias. Durante cerca de duas horas discutiu-se e cruzaram-se diferentes pontos de vista relativos a esta temática, pese embora a natural distância entre as posições das forças políticas presentes, o debate foi marcado pela ideia consensual que este, bem como outros temas do ensino superior, merecem uma aprofundada discussão.

Após o debate Maria Begonha defendeu, relativamente há existência de propinas, que é necessário «acabar com esse entrave e barreira económica, é claramente o grande problema do sistema de financiamento do ensino superior», para a líder da Juventude Socialista é um objetivo «um ensino superior público gratuito e universalizado.»; já para Luís Monteiro, deputado do Bloco de Esquerda, «o debate das propinas é um debate ideológico sobre a visão do ensino superior» e o ensino superior deve ser um «serviço público gratuito financiado através de um sistema progressivo de impostos»; segundo o Vice-Presidente da JSD João Pedro Louro «a propina representa apenas 1/5 dos custos de frequência do ensino superior» e é por isso mais urgente «privilegiar a oferta de alojamento estudantil» o «grande flagelo dos estudantes hoje em dia»; Alma Rivera da JCP descreveu um «ensino cada vez mais elitista e que coloca mais dificuldades aos estudantes», ao mesmo tempo que defendeu que devemos olhar com igual preocupação para a questão do alojamento estudantil.  

Após a redução do custo da propina para o próximo ano letivo, continua assim o debate público em torno do tema ainda que com um objetivo único consensual: o superior interesse dos estudantes!